Escavações arqueológicas realizadas em 1990, em Évora, na área ocupada pelo antigo convento dominicano de Santa Catarina de Sena revelaram, entre outras cerâmicas, um pequeno prato, com o cronograma de 1767. A peça, incluída na colecção de cerâmica do Museu de Évora, possui uma decoração muito simples, restrita a uma orla com o motivo de três contas, em azul e roxo de manganés. Com outras peças do Museu de Évora provenientes dos extintos conventos da cidade, é possível caracterizar o tipo de consumo e a produção de faiança comum, em Lisboa, na primeira metade do século XVIII.