Pátio interno do Museu de Évora, com a fonte do Convento de Santa Clara, em registo fotográfico de c. 1980.Análise do papel do Museu de Évora na valorização e desenvolvimento cultural e económico, segundo o ponto de vista dos organismos e agentes culturais da cidade. Quando inquiridos relativamente ao que gostariam de ver renovado no Museu, a maioria das respostas aponta a renovação e o melhoramento da museografia, seguido da melhoria dos espaços expositivos e da criação de espaços de apoio ao utente. No que respeita à avaliação do desempenho do Museu para o desenvolvimento e para a promoção cultural, os inquiridos consideram de máxima importância o papel do Museu para o desenvolvimento da cidade, assim como do país. Todavia encaram como pouco preponderante o papel do Museu para o desenvolvimento da região. Os representantes da Cidade consideram positivo o contributo do Museu na introdução de novas pedagogias de ensino e na formação integral de públicos escolares. A classificação de 4 é, porém, superior à pontuação 5.

Nas respostas às questões relativas ao desempenho do Museu na animação do tecido económico, na revitalização do centro histórico e na interpretação do património histórico e cultural da cidade, foi sempre considerada a sua grande importância (classificação 5). Todavia ao nível do contributo do Museu para a animação do tecido económico, os inquiridos fizeram questão de distinguir pontuações para os índices “formação profissional” e, por outro lado, “turismo”, sendo geralmente o papel do Museu para a animação do turismo bastante bem cotada e, paralelamente, o papel do Museu na formação profissional avaliado com valores negativos.