Imagem ao microscópio de uma amostra de um dos elementos decorativos do presépio do Museu de Évora.Durante o processo de conservação e restauro do presépio do Museu de Évora foram solicitadas análises de modo a auxiliar na selecção de métodos e materiais mais adequados a determinadas fases de tratamento. Nesta perspectiva foram analisadas amostras relativas à sucessão de policromias existentes na maquineta, seus materiais e técnicas de aplicação. As amostras foram analisadas em corte estratigráfico por microscopia óptica; com microespectroscopia de FTIR (Nexus and Continmum-Nicolet) em pastilha de KBr e célula de diamante; por microespectroscopia de XRF (ArtTAX) com sonda externa; e, com corantes fluorescentes.

As análises foram realizadas no Departamento de Conservação e Restauro da Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologia, mediante um protocolo estabelecido entre o Departamento e o Centro de Conservação e Restauro.