A pintura que representa uma paisagem, em pleno Inverno, com os habitantes da cidade divertindo-se sobre um leito de um rio gelado, pertenceu à colecção do Arcebispo de Évora, D. Frei Manuel do Cenáculo Vilas-Boas, mas ignora-se as condições da sua aquisição.

Duas árvores sem folhas, em primeiro plano, enquadram a cena de ambos os lados. O casario do lado esquerdo é dominado por um edifício em tijolos vermelhos, atrás do qual se projecta uma sucessão de casas. Do lado oposto apenas um edifício de pedra ocupa a pintura. Uma pequena figura à janela deste edifício aparece de boca tapada por uma capa, podendo ser uma referência ao próprio pintor, conhecido como "o mudo de Kampen", cidade na qual realizou a maior parte da sua obra.

 

Detalhe da pintura "Paisagem de Inverno".Três obras de Avercamp suportam a atribuição ao pintor do quadro de Évora. A primeira versão encontra-se na Gemäldegalerie de Schwerin, com data aproximada a 1610, e é ligeiramente inferior em dimensões. A segunda é o painel do Boijmans van Beuningen Museum de Roterdão enquanto a terceira pertence à colecção Earl of Radnor de Longford Castle. É igual o casario do lado esquerdo, os grupos em primeiro plano, com excepção da família mais à esquerda, que em Évora é substituída por uma sebe. As figuras distribuem-se pelo leito do rio em grupos semelhantes, até à linha do horizonte, um pouco abaixo do meio do painel. A tonalidade geral reflecte a paisagem de neve e o céu plúmbeo.

 

A pintura esteve em restauro no Instituto de Restauro anexo ao Museu de Arte Antiga durante o ano de 1959. Foi provavelmente nesta altura que as três pranchas de madeira que constituem o painel foram reforçadas no verso com pequenos blocos de madeiras cobertos por três réguas de madeira coladas e aparafusadas. Este trabalho provocou problemas de estabilidade na pintura, o que motivou o seu restauro, em 2001, no atelier de Florindo Silva Gonçalves, em Lisboa. As madeiras não originais foram então substituídas e a pintura sofreu uma intervenção de limpeza e remoção de vernizes, com a estabilização da camada cromática em áreas onde havia destacamentos.

 

Joaquim Oliveira Caetano