Como se pode deduzir da inscrição que corre ao longo do registo inferior, essa Anunciação indicava a capela do alfageme Rui Pires e está datada de 1420 da era de César, que equivale ao ano de 1382 da era Cristã. Segundo o testemunho de Augusto Filipe Simões, foi redescoberta, nos meados do século XIX, entaipada numa das paredes do claustro do Convento de São Francisco de Évora.

A composição figura uma estrutura arquitectónica com três arcos trilobados, com várias decorações vegetalistas onde se destacam as folhas de videira. Ao centro, esta esculpida uma Bíblia sobre uma estante. Do lado direito, a Virgem está representada de pé com a cabeça coberta com um amplo manto, com a mão direita apoiada sobre o ventre e a esquerda levantada num gesto de aceitação. Ajoelhado diante de uma urna que arde sem consumar-se, alusão à virgindade de Maria, o arcanjo Gabriel desenrola uma filactera com a inscrição AVE MARIA GRATIA PLENA

Particularmente interessante é o tratamento do vulto e do cabelo de São Gabriel, que indicam um estilo não europeu, sublinhado também das pulseiras que ornam os braços de ambos os personagens, e talvez se trate de uma obra que contou com a colaboração de um artífice de origem mourisca, o que não seria um caso excepcional no contexto histórico da Península Ibérica dos séculos XIV e XV (Ai Confini della Terra, 2000: 256-7).

Por outro lado, a utilização do alfabeto gótico redondo na filactera do anjo e na orla inferior do relevo, e do alfabeto gótico anguloso nas páginas da Bíblia parece indicar que a lápide foi realizada numa data posterior à morte do cirurgião, num momento de transição entre as duas escritas, que se deve situar no primeiro quartel do século XV (Barroca, 2000: II, 1887-1891).

BIBLIOGRAFIA

Barroca (2000), Mário Jorge, Epigrafia Medieval Portuguesa. 3 volumes. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação para a Ciência e tecnologia, 2000.

Catálogo da Exposição Ai Confini della Terra, Scultura e Arte in Portogallo 1300-1500. Milão: Electa, Milano Elemond Editori Associati, 2000