A ermida de São Brás, construída entre os anos de 1482 e 1485, por iniciativa de D. João II, é um dos protótipos da arquitectura tardo-gótica de inspiração mudéjar. Entre as peças de ourivesaria litúrgica, transferidas, em 1917, para o Museu de Évora, destaca-se um cálice de prata dourada, apresentado pela primeira vez em Lisboa, em 1882, na Exposição Retrospectiva de Arte Ornamental Portuguesa e Espanhola. undefined


A peça, de alguma contenção formal e iconográfica se comparada com outros exemplares do período, apresenta a base recortada, em formato de estrela, delimitada por uma moldura em torçal de folhas de loureiro, enquanto as faces laterais do arranque da haste são ornamentadas por uma sequência de imagens em baixo-relevo, que alternam a figuração dos santos (São Brás; Santo André; santo franciscano) com complexas figuras ornamentais: um egicrânio; um querubim e uma quimera. O nó sextavado, de inspiração arquitectónica, rematado nos ângulos por botaréus, sustenta a copa, identificado pela inscrição no bordo: ANHVS DEI QVI TOLYS PECATE, mas a patena, que cobria o cálice durante o ofício religioso, foi furtada durante uma exposição efectuada em 1965, no Rio de Janeiro.


Peça característica do ciclo manuelino, num período marcado pela incorporação das mais variadas influências, são bem evidentes a combinação das referências marcadamente tardo-góticas - na inspiração arquitectónica do desenho do nó e na aplicação de esmaltes - com a decoração ornamental renascentista da base da haste, matriz também dos motivos de querubins alados e delfins da falsa copa, da qual pendem seis tintinábulos.


Atendendo à tradição da ourivesaria eborense, é possível que a encomenda tenha sido realizada por um dos melhores artífices da cidade.

(CM)

BIBLIOGRAFIA
Catalogo lllustrado da Exposição Retrospectiva de Arte Ornamental Portugueza e Hespanhola, Lisboa, 1882


Catálogo da Exposição No Tempo das Feitorias. A Arte Portuguesa na Época dos Descobrimentos, Lisboa: Instituto Português de Museus, 1992.


Inventário do Museu de Évora. Colecção de Ourivesaria. Lisboa: Instituto Português de Museus, 1993

Catálogo da Exposição Francisco Henriques, um pintor em Évora no tempo de D. Manuel. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses e Câmara Municipal de Évora, 1997.