O seu navegador necessita de suporte Javascript para esta funcionalidade. Museu de Évora - Conservação e Restauro
26 de Junho de 2017
Utilize as teclas de atalho Alt+2 para navegar para a área de pesquisa do sítio web.
Utilize as teclas de atalho Alt+1 para navegar para a área de conteúdos do sítio web.

Conservação e Restauro

Detalhe da Virgem com o Menino, obra de Álvaro Pires de Évora, registada em preto e branco.Paradoxalmente, o início das obras, o encerramento da exposição permanente e um programa de exposições itinerantes de outra amplitude, ajudou o Museu a reencontrar-se com as suas próprias colecções. A necessidade de transferência quase completa do acervo, a necessidade de criação de novas estruturas para a organização na Igreja das Mercês, e as actividades de transporte dos materiais pétreos para os espaços cedidos gentilmente pelo Convento da Cartuxa obrigaram a um olhar ao mesmo tempo individual e global sobre o estado de conservação de suas colecções.

 

Por outro lado, a preparação do novo programa da exposição permanente seria sempre acompanhado por um extenso plano de intervenções de restauro. Na verdade, era um programa que se impunha com urgência, já que normalmente as intervenções incidem sobre as peças seleccionadas para as exposições temporárias, sendo normalmente realizadas em prazos curtos, que não propiciam intervenções profundas e completas.

 

Como esperávamos, as intervenções de conservação e restauro foram descobrindo aspectos menos conhecidos de obras e autores, revalorizando peças praticamente desconhecidas e nesse processo contribuíram para a definição da exposição permanente. É essa emoção de redescoberta que o Museu, em primeira-mão, divulga nessas notícias.

  • A intervenção de conservação do pequeno retábulo “A Virgem com o Menino”, atribuído ao grande escultor do Renascimento, Nicolau Chanterene, tem como principal objectivo a correcção dos problemas causados pela degradação dos materiais escolhidos para as intervenções anteriores, que utilizaram a madeira como suporte e o gesso como material de preenchimento das lacunas.

  • Durante o processo de aquisição foram realizados, pelo Instituto Português de Conservação e Restauro (actual IMC), uma série de exames para documentar e avaliar em profundidade o estado de conservação da obra atribuída a Álvaro Pires de Évora.
  • Recomende este sítio web