Ainda nesse ano, em Novembro, a obra foi-nos apresentada por um antiquário português, como disponível comercialmente por um marchand d’art londrino. Com o interesse pronto de dois mecenas, a Finagra-Herdade do Esporão e a Fundação Banco Comercial Português, ao abrigo da Lei do Mecenato Cultural, foi possível ao Instituto Português de Museus adquirir a pintura que, em 9 de Janeiro de 2002, foi apresentada publicamente no Museu de Évora.

Na altura da sua apresentação avançou-se com a ideia de mostrar, ainda no mesmo ano, algum do material então recolhido, o que a presente exposição cumpre. São exibidas, para além de fotografias de pormenor da obra, radiografias globais e de pormenores, reproduções de infravermelhos convencionais e a recolha reflectográfica de infravermelhos gravada em vídeo. Um conjunto de reproduções de uma vintena de outras obras de Álvaro Pires, gentilmente cedidos pela Comissão para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, permitem completar a exposição e fornecem necessários elementos de comparação.

 

Joaquim Oliveira Caetano