O catálogo da exposição reúne a colaboração de 32 autores, entre arquitectos paisagistas, historiadores e políticos que acompanharam as suas intervenções. A diversidade de temas e ideias apresentadas revela-nos a complexidade da personalidade de Ribeiro Telles e do seu modo holístico de entender o mundo. Revela-nos também que subjacente ao desenho de um pinheiro manso, de uma marinha, ao plano de recuperação da Ribeira das Lages, ao discurso inflamado, em Novembro de 1967, quando das cheias catastróficas que assolaram a região de Lisboa, ao traçado inovador do espaço aberto do Bairro das Estacas e à modernidade dos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian está a compreensão o reconhecimento do carácter do lugar, como resultado das diferentes dimensões ecológicas, paisagísticas e históricas que aí se inter-relacionam.